Clicks143
pt.news
2

Irmãs americanas venderam escravos para pagar uma nova escola e uma nova capela

As Irmãs da Visitação, que administram a Escola Preparatória da Visitação de Georgetown (Washington D.C.), fundada em 1799, possuíam escravos, de acordo com sua página web.

Em maio de 2016, as Irmãs contrataram a Doutora em História, Susan Nalezyty, para servir como arquivista escolar em tempo integral.

Até o momento, as Irmãs identificaram 107 escravos de sua propriedade entre 1800 e 1862.

Em 1821, Madre Agnes Brent, superiora do convento, vendeu um casal de escravos e seus dois filhos, a poucos dias do parto do terceiro filho. As irmãs necessitavam do dinheiro para pagar dívidas e financiar uma nova capela e uma escola.

Madre Agnes escreveu: "Nada mais a fazer a não ser se livrar da família de negros”.

As irmãs também ofereceram aulas grátis nos sábados para meninas negras em um momento que era ilegal ensinar a escravos.

#newsRfakhaysqr
@pt.news
DIFFAMATION & CALOMNIES contra o primeiro mosteiro da Visitação nos Estados Unidos e contra o seu Pai espiritual, Padre de Clorivière, sobrinho do restaurador jesuíta na França ! A evidência nos comentários, aqui : Des sœurs américaines ont vendu des esclaves pour payer leur école et leur chapelle
Gesù è con noi likes this.
A freira da escola, Mary Berchmans, que difama a ordem, é uma ativista gay. Observe como esse ativista gay maliciosamente foi à imprensa liberal do New York Time espalhar a calúnia sem qualquer investigação eclesiástica prévia.
Montfort AJPM likes this.