Clicks149
pt.news

Maradona discutiu com João Paulo II e elogiou Francisco

Francisco orou pelo falecido jogador de futebol argentino Diego Maradona, disse o Vaticano. VaticanNews.com o chamou de um "poeta do futebol".

Para o Arcebispo de La Plata, Víctor Manuel Fernández, Maradona foi “um filho do povo” que nunca perdeu a fé popular que sua mãe lhe transmitiu: “É por isso que muitas vezes fazia o sinal da cruz, pedia ajuda a Nossa Senhora, falava sem vergonha sobre Deus”.

O líder cubano Fidel Castro (+2016) o chamou de "um grande amigo". Maradona tatuou Castro na perna e Che Guevara no braço. Ele também apoiou o falecido presidente venezuelano Chávez.

Maradona se opôs ao imperialismo americano, chamado George W. Bush de “lixo humano” e protestou contra ele com um cartaz dizendo “STOP BUSH”, o qual substituía o “s” em “Bush” por uma suástica.

Na TV venezuelana, Maradona disse: “Odeio tudo que vem dos Estados Unidos. Eu odeio com todas as minhas forças".

Durante uma audiência com João Paulo II em 1987, ele argumentou que o Vaticano deveria vender seus “tetos de ouro” para ajudar as crianças pobres.

Em setembro de 2014, Maradona conheceu Francisco pela primeira vez, creditando-lhe por seu retorno à religião depois de muitos anos: “Todos devemos imitar o Papa Francisco”. Maradona morreu no mesmo dia que Fidel Castro.

#newsXccbrxexbj