Clicks2.5K
André Fillipe

AS 15 DORES SECRETAS DE JESUS

Embora a Bíblia não tenha relatado o que aconteceu naquela noite em que Jesus ficou preso, Ele atendeu o apelo de uma freira que se chamava Irmã Maria Madalena, da ordem de Santa Clara, que viveu por volta do século XVIII em Roma, e desejava ardentemente saber sobre as dores que Ele suportou na noite anterior a Sua Paixão. Jesus Cristo apareceu-lhe e disse: “os Judeus consideravam-me o homem mais perigoso do seu tempo e trataram-Me deste modo:

1- Ataram-Me os meus pés com uma corda e arrastaram-Me por uma escada abaixo, para uma cave imunda e mal cheirosa;

2- Despojaram-Me de minhas vestes e cobriram o meu corpo de ‘TROUS’ com pontas de ferro;

3- Ataram uma corda em volta do meu corpo e arrastaram-Me pelo chão, de uma ponta a outra da cave;

4- Ligaram-Me a uma trave de madeira e nela deixaram-Me suspenso, até que escorregasse e caísse por terra; este sofrimento fez jorrar dos meus olhos lágrimas de sangue;

5- Afixaram-me a uma estaca e martirizaram-Me com toda espécie de armas, varando-Me os corpos; atiraram-Me pedras e queimaram-Me com pedras e archotes;

6- Atravessaram-Me com sovelas e agulhas e arrancaram-Me a pele e a carne do meu corpo e das minhas veias;

7- Ataram-Me a uma coluna e colocaram os meus pés sobre uma chapa metálica incandescente;

8- Coroaram-Me com uma coroa de ferro e vendaram-Me os olhos com trapos repugnantes;

9- Assentaram-Me sobre uma cadeira cheia de pregos agudos, que abriram profundos buracos no meu corpo;

10- Aspergiram minhas chagas com resina e chumbo fundido e lançaram-Me da cadeira abaixo;

11- Para vergonha minha e meu suplício, cravaram agulhas e pregos nos furos de minha barba, já violentamente arrancada;

12- Atiraram-Me sobre uma cruz, à qual me amarraram com uma corda, os pés e as mãos, com tal força e dureza, que estive quase a ponto de ser asfixiado;

13- Espezinhara-me a cabeça; um deles colocou o pé sobre o meu peito e atravessou a minha língua com um espinho de minha coroa;

14- Deitaram-Me as mais horríveis imundície na minha boca;

15- Fizeram recair sobre mim, um torrente de injúrias infames, ligaram as minhas mãos a traz das costas, conduziram-Me para fora da prisão batendo-Me e vesgastando-Me vezes sem conta.

”Esta devoção foi confirmada e recomendada pelo sacro Colégio dos Cardeais e pelo Papa Clemente XII(+ 1.740).