pt.news
110

Cardeal Grech: Guerra civil entre bispos "é sinodalidade"

O Sínodo sobre a sinodalidade é um “evento sem precedentes”, disse o cardeal homossexualista Mario Grech, secretário-geral do Sínodo, a Christopher Lamb (podcast, 19 de maio).

Os sínodos anteriores foram preparados pelo Vaticano, mas os em andamento serão formados pelas submissões das conferências dos bispos, afirma Grech. Ele insiste que “não é verdade que nada vai mudar. Posso dizer que já existe uma mudança”.

Sobre os temas habituais de roupa íntima e ordenação feminina, Grech respondeu que “nada deve ser deixado para debaixo do tapete” – como se o sexo não estivesse apodrecendo no tapete eclesiástico nos últimos cinquenta anos. Ele acredita que sem se tornar uma "Igreja sinodal", será mais difícil responder a certas questões.

Grech não está preocupado com o Sínodo alemão. Para ele, a luta aberta entre bispos alemães e católicos “é sinodalidade”. Em contraste, Lamb admite que o sínodo alemão se tornou uma "guerra por procuração" em torno do papado de Francisco e do Sínodo sobre Sínodos.

Fotografia: Mario Grech © Diocese of Gozo, CC BY-SA, #newsKmaepmgrdx