pt.news
109

Esta irmã está no inferno

As operações da Direção Nacional de Inteligência, grupo especializado da Polícia Colombiana, para resgatar a irmã franciscana Gloria Cecilia Narváez, de 56 anos, foram suspensas.

A irmã foi sequestrada em fevereiro de 2017 em Mali por um grupo Fulani Al Qaeda. Os muçulmanos Fulani são uma grande tribo na África Ocidental, em sua maioria pastores semissedentários. A Al Qaeda é apoiada pelos EUA e seus satélites na Síria.

Seu irmão, Edgar, disse a DiarioDelSur.com.co que a missão colombiana, que começou há três meses, deveria ter durado até agosto. Foi repentinamente cancelada sem uma explicação em 10 de junho.

Edgar diz que sua irmã está cuidando de outra freira em cativeiro que sofre de sérios problemas de saúde. A irmã Gloria fazia parte de quatro Irmãs Franciscanas de Maria Imaculada na paróquia de Karangasso, sul de Mali, uma região considerada segura. Ela foi sequestrada por cinco homens.

Sophie Petronin, uma refém francesa libertada em outubro de 2020, disse que passou a maior parte de seu cativeiro com a irmã Gloria. Elas passaram por cerca de 30 acampamentos diferentes e compartilharam tudo: cobertores, comida, água. As duas não sofreram violência, exceto uma vez, quando a irmã Gloria se perdeu durante uma caminhada e foi amarrada por três dias.

O cardeal de Bamako, Jean Zerbo, disse que o destino da Irmã Gloria representa uma grave humilhação para Mali: “Elas vieram para fazer o bem e foram sequestradas por bandidos. Isso é uma vergonha para o nosso país”. A mãe da irmã, Rosita, morreu em Pasto - Colômbia, em setembro de 2020, aos 87 anos, sem ver sua filha novamente.

Como a irmã Gloria é apenas uma freira católica, há pouca pressão diplomática para a sua libertação.

#newsRnsgyrzqpo