Terra Santa: A perseguição aos cristãos agrava-se

Avvenire.it, o jornal dos bispos italianos, conhecido por difundir propaganda homossexual, escreve sobre a crescente perseguição dos cristãos na Terra Santa.

A violência contra os cristãos é um problema que se arrasta há anos, mas desde 2023 que a situação se tem vindo a deteriorar, refere Federica Sasso, do "Centro Rossing para a Educação e o Diálogo", em Jerusalém.

No ano passado, registaram-se sete incidentes de violência física contra clérigos ou fiéis cristãos, quase todos em Jerusalém, sete casos de assédio verbal e cerca de 30 casos de cuspidelas contra clérigos cristãos.

A maioria dos agressores são jovens judeus "religiosos" que defendem o nacionalismo e o racismo.

No dia 1 de janeiro, foram profanadas sepulturas num cemitério anglicano em Jerusalém.

Segundo Federica Sasso, os mais de 90 incidentes acompanhados pelo Centro "são apenas a ponta do icebergue de um fenómeno muito mais vasto". Os cristãos arménios da Cidade Velha e o mosteiro polaco de Jerusalém foram particularmente afectados.

Imagem: © Mazur/cbcew.org.uk, CC BY-NC-ND, Tradução de IA