Müller: Os oligarcas querem substituir a cristandade pelo ateísmo

Aqueles que querem roubar a alma da Europa e torná-la vítima do seu ateísmo pós-humanista estão a pressionar a sua descristianização, afirmou o Cardeal Gerhard Müller na homilia da missa de encerramento, a 20 de maio, da lendária peregrinação de rito romano de Paris a Chartres.

O cardeal espera que os católicos [mas não o Vaticano] sejam "imunes à propaganda e ao ópio das religiões políticas substitutas" e declara que "a auto-destruição através do suicídio e da eutanásia, das drogas e do álcool, ou a rejeição da nossa sexualidade masculina ou feminina não são opções para os cristãos".

Afirmou ainda que os cristãos são a comunidade religiosa mais perseguida da história da humanidade.

Tradução de IA

00:25