Clicks284
pt.news

Retrocesso? O velho Francisco despreza jovens padres fiéis

Francisco, que conduziu a Igreja de volta aos conflitos de cinquenta anos atrás, identificou o "sofrimento atual da Igreja" como uma tentação de voltar "para trás".

Ele disse aos jesuítas eslovacos em 13 de setembro que “retroceder” é uma “ideologia que coloniza mentes” - o que quer que isso signifique (transcrição: LaCiviltaCattolica.com, 21 de setembro).

Assombrado por seu ódio pela Missa Romana e sem ser perguntado, Francisco falou sobre Traditionis Custodes: “espero que, com a decisão de parar o automatismo do Rito Antigo, possamos voltar às verdadeiras intenções de Bento XVI e João Paulo II” - sugerindo que anular a intenção de Bento estava na intenção de Bento, tomando, assim, seu público por tolo.

Francisco reclamou que jovens sacerdotes, após um mês de ordenação, pedem a seus bispos a Missa Romana, e qualificou isso como "retrocesso" - enquanto, na realidade, celebrar a Missa de Todos os Tempos é um grande passo à frente na confusão deixada pelo Novus Ordo secularizado e fracassado.

Francisco repetiu a história de um cardeal que contou a dois padres recém-ordenados que lhe pediram permissão para estudar latim, para celebrar a Missa Romana, e estudar espanhol ou vietnamita para servir às comunidades locais. No entanto, a Missa em latim serve a todas as nações e todas as línguas, ao contrário do vernacular Novus Ordo.

Mais uma vez, Francisco enganou os fiéis dizendo que a ideologia de gênero - que é sinônimo de homossexualismo - é "abstrata" (seja lá o que isso signifique) e "perigosa", mas não tem "nada a ver com homossexualismo”.

Sobre as pessoas que olham para ele com desconfiança, Francisco disse que existe um grande canal de televisão católico que não hesita em falar continuamente mal do Papa, "Eu pessoalmente mereço ataques e insultos porque sou um pecador, mas a Igreja não os merece". Ele deixou claro que não consegue aceitar críticas e aprender com elas, então criticava os clérigos que fazem comentários “desagradáveis” sobre ele: “Às vezes, perco a paciência, especialmente quando se fazem julgamentos sem entrar em um diálogo real”.

Mas o verdadeiro problema com o "diálogo" é Francisco, o qual admitiu que "não quero entrar em seu mundo de ideias" - ou seja, dialogar com eles. "É por isso que prefiro pregar, pregar..." Pregar é um monólogo.

Fotografia: Vatican Media, #newsOzpdwccart