Clicks138
pt.news

A saúde é mais importante do que a Santa Missa

O prefeito de Agnone, Campobasso, uma cidade italiana de 5.000 habitantes, proibiu todas as missas públicas, após 23 testes de Covid-19 resultarem "positivos" em um dia.

De acordo com LaNuovaBq.it (26 de fevereiro), o prefeito usou esse número ridículo para permitir apenas funerais com até 10 pessoas. Seu argumento: outros prefeitos da região fizeram o mesmo.

O bispo de Trivento, Claudio Palumbo, "aceita" a proibição. Seu vigário-geral disse a LaNuovaBq.it que “a saúde vem em primeiro lugar”, dizendo que não via “nenhum problema” com os fechamentos, e expressando sua convicção de que o prefeito deve ter tido seus motivos.

Os Pactos de Latrão entre a Itália e o Vaticano afirmam explicitamente que o estado não tem o direito de interferir no culto público da Igreja.

Fotografia: © Mazur, CC BY-NC-SA, #newsJpnxnoywzg