O perito Bergoglio volta a discursar: Estas pessoas "são tolas"!

Francisco deu uma nova entrevista na quarta-feira, desta vez, o que é raro, a uma rede de propaganda dos EUA, a "CBS News". A entrevista só será publicada na íntegra em maio.

Tanto quanto se sabe, Francisco abordou questões relacionadas com a guerra, a paz, a fome e as alterações climáticas, respondendo com ideias profundas como As negociações de paz são melhores do que uma guerra sem fim.

A ativista dos meios de comunicação social, Nora O'Donnell, que serve a narrativa do regime, fez apenas perguntas suaves, escondendo os muitos escândalos morais, sexuais, económicos e judiciais pelos quais Francisco é diretamente responsável.

Quando questionado sobre os "negacionistas das alterações climáticas", um termo de propaganda utilizado para abafar as críticas, o especialista em clima Francisco Bergoglio partiu para o ataque: "Há pessoas que são tolas, e tolas mesmo que lhes mostremos a investigação. Não acreditam. Porquê? Porque não compreendem a situação ou por causa dos seus interesses. Mas as alterações climáticas existem".

Bergoglio está errado. A investigação científica séria não precisa de ser "acreditada". Convence com factos que faltam na propaganda dos histéricos do clima causado pelo homem.

Houve uma altura em que grande parte da Europa estava coberta de glaciares. Este período é conhecido como o Último Máximo Glaciar, que ocorreu há cerca de 20.000 a 25.000 anos, durante a última era glaciar. Durante este período, o manto de gelo feno-escandinavo cobria grande parte do norte da Europa, enquanto o manto de gelo alpino ocupava partes significativas do centro-sul da Europa. O recuo dos glaciares deveu-se principalmente ao aquecimento do clima.

Este aquecimento fazia parte de um ciclo natural de períodos glaciares e interglaciares. Ninguém afirma que esta enorme alteração climática foi "provocada pelo homem".

Tradução de IA

07:16
pt.news and one more user link to this post