pt.news
54

Relatório sobre abusos em Munique: redes homossexuais governam nas dioceses alemãs

O desonesto relatório sobre abusos de Munique foi honesto o suficiente para apontar com "ênfase" para "evidência de homossexualidade pronunciada" entre os abusadores (Renovatio.org, 21 de janeiro).

Isso requer abordar o "problema da homossexualidade adulta entre o clero". O relatório encontra evidências "em números consideráveis" de homossexualidade pronunciada entre clérigos que mantêm "contatos particularmente próximos" uns com os outros, dando a impressão de "redes estreitas" que são mantidas até "posições de destaque" no ordinariato.

O conhecimento das tendências homossexuais de um colega padre anda de mãos dadas com uma "considerável possibilidade de influência" e um "potencial de chantagem". Essas redes homossexuais se envolvem na "troca de informações" para promover "avanço profissional" e "perseguir seus próprios objetivos em prol do avanço profissional". Portanto, são - de acordo com o relatório - uma "causa contributiva significativa" para tendências de encobrimento.

Isso é simplesmente "aceito" e "tolerado" na Igreja, em contradição com a lei da Igreja [que, de qualquer forma, é usada apenas para suprimir os católicos de Rito Antigo] "nos casos de homossexualidade reconhecida, manifestada e também praticada".

Fotografia: © Andrey Zhukov, CC BY-NC, #newsCovxrvfkiz