Clicks91
pt.news

Um dos colabores suspensos do Vaticano era bom em colecionar documentos comprometedores

O raid de 1º de outubro no terceiro andar da Secretaria de Estado, no Palácio Apostólico, foi realizado por oito policiais da tropa de choque do Vaticano, escreve o L'Osservatore Marziano, em MarcoTosatti.it (8 de outubro).

Entretanto, esta parte do Vaticano está sob a jurisdição da Guarda Suíça. Portanto, os empregados se recusaram a receber ordens e chamaram a Guarda Suíça, que aparentemente não havia notado que o Palácio Apostólico estava sendo revistado.

L'Osservatore Marziano também sabe que um dos colaboradores suspensos era bom em colecionar documentos comprometedores, e que os dois jornalistas investigativos, Nuzzi e Fittipaldi, anunciaram a publicação de novas revelações.

A situação pode ser comparada ao escândalo Vatileaks de 2012, que levou à renúncia de Bento XVI, escreve L'Osservatore Marziano, perguntando: "Algo parecido está acontecendo agora?"

Fotografia: © Mikhail Malykh, CC BY-SA, #newsDdrllphvqt