pt.news
170

Arcebispo de São Francisco proíbe Pelosi da Comunhão

O arcebispo de São Francisco, Salvatore Cordileone, exclui a notória presidente pró-aborto dos EUA, Nancy Pelosi, de receber a Comunhão em sua arquidiocese, onde ela mora.

Em uma declaração de 20 de maio, Cordileone cita extensivamente o Papa Francisco, afirmando o ensinamento da Igreja de que o aborto é um grave mal moral. [No entanto, Francisco também recebeu Pelosi de bom grado, estendendo um tapete vermelho-sangue para ela.]

Cordileone tem lutado com esse problema há muitos anos.

Ele tentou se aproximar de Pelosi e converter seu coração, mas sua “posição sobre o aborto tornou-se apenas mais extrema ao longo dos anos, especialmente no últimos meses”.

Seu exemplo: no início deste mês, Pelosi se apresentou como "católica devota" ao justificar o aborto: "Eles me dizem: 'Nancy Pelosi acha que sabe mais sobre ter bebês do que o Papa'. Sim, eu sei".

Após inúmeras tentativas de falar com ela, Cordileone finalmente determinou que Pelosi “não deve ser admitida na Sagrada Comunhão a menos e até que ela repudie publicamente seu apoio aos 'direitos' ao aborto e confesse e receba a absolvição por sua cooperação neste mal no sacramento da Penitência”.

A decisão de Cordileone ocorreu quando Pelosi amplificou os pedidos para proteger ou financiar federalmente o acesso ao aborto, em meio à expectativa generalizada de que a Suprema Corte em breve derrube Roe vs. Wade.

Fotografia: Salvatore Cordileone © Matthew Barrick, newliturgicalmovement.org, #newsEjgpqromuq