Clicks66
pt.news

Embaixador dos EUA cita Francisco para promover propaganda homossexual

Daniel Foote, embaixador dos EUA para a Zâmbia, disse, em 2 dezembro, que ele estava "horrorizado" com o que ele chamou de uma "sentença opressora", a qual condenava dois homossexuais praticantes a 15 anos de prisão.

A fornicação homossexual é fora da lei na Zâmbia, em continuidade com a leis britânicas da era colonial.

Foote bancou a vítima, lamentando-se de que ele tinha sido "ameaçado" em mídias sociais devido aos seus comentários violentos. Ele seguiu, criticando Francisco, que "repetidamente falou sobre a [suposta] necessidade da sua Igreja dar boas-vindas e amar a todos, independentemente da orientação sexual".

Citando a afirmação de Francisco de outubro de 2016, Foote acrescentou que "as pessoas devem ser acompanhadas assim como Jesus as acompanha, quando uma pessoa que tem essa condição chega diante de Jesus, Jesus, com certeza, não diz a ela 'vá embora, pois você é homossexual".

Francisco habitualmente suprime as verdades expressadas no parágrafo 2357 do Catecismo da Igreja Católica, que afirma que o comportamento homossexual constitui "atos de grave depravação" que são "intrinsicamente desordenados", "contrários à lei natural" e não podem ser aprovados "em caso algum".

O presidente da Zâmbia, Edgar Lungu, declarou que o seu governo preferiria renuncia à ajuda norte-americana do que aceitar a fornicação homossexual.

O presidente estadunidense, Donald Trump, anunciou em fevereiro uma iniciativa global para pressionar governos ao redor do mundo a promover o comportamento imoral homossexual.

Fotografia: Daniel Lewis Foote, #newsSipygsohkp