Cardeal Müller: É impossível ordenar mulheres

"Uma mulher não pode ser ordenada sacerdote. É sacramentalmente impossível", declarou o Cardeal Gerhard Ludwig Müller ao Kath.ch (7 de junho).

Explicou que Cristo chamou apenas homens para serem apóstolos e que o padre, na sua masculinidade, representa Cristo, o noivo da Igreja, que é a sua noiva.

Quando as mulheres afirmam ter uma "vocação", trata-se de "um erro", explicou o Cardeal: "As mulheres não são chamadas às ordens sagradas. Isso é puro subjetivismo". Cristo instituiu este sacramento apenas para os homens e não se contradiz a si próprio.

O Cardeal Müller também classificou a farsa dos abusos como uma "ideologia" baseada em preconceitos contra a Igreja: "Estatisticamente, 95% dos abusos contra crianças [dados austríacos: 99,7%] ocorrem no domínio da educação familiar e juvenil, o que não tem nada a ver com a constituição hierárquico-sacramental da Igreja e com o celibato dos padres".

O Cardeal adverte contra a colocação dos padres sob suspeita geral. "É típico das velhas e novas ideologias marxistas que não é o indivíduo que é culpado das suas acções, mas o coletivo a que pertence". O Cardeal Müller chamou a isto "um apelo às emoções".

O Cardeal Müller classificou esta atitude como "um apelo às emoções" e sublinhou que "não podemos ficar insensíveis àqueles que são inocentemente acusados e apanhados nas engrenagens da justiça".

Tradução de IA