O BISPO DE IPATINGA PERSEGUE AOS CATÓLICOS , DA TRADIÇÃO CATÓLICA (RESISTÊNCIA)

[Resistencia-Tradicao:4885] O BISPO DE IPATINGA PERSEGUE AOS CATÓLICOS DA RESISTÊNC ompartilhe, divulgue. A perseguição começa em Ipatinga, mas não acabará aí. Não devemos nos calar. Escrevam …
sergio velloso
"Para chegar à sua finalidade, precisavam os modernistas aluir a estrutura monárquica da Igreja, em que foi Ela constituída pelo seu Divino Fundador; era mister desprestigiar o Magistério Eclesiástico, intérprete autêntico da verdade revelada; era mister destruir a confiança nas tradições da Igreja, a adesão à Escolástica, o apego às devoções populares, tudo enfim que constitui o arcabouço do …More
"Para chegar à sua finalidade, precisavam os modernistas aluir a estrutura monárquica da Igreja, em que foi Ela constituída pelo seu Divino Fundador; era mister desprestigiar o Magistério Eclesiástico, intérprete autêntico da verdade revelada; era mister destruir a confiança nas tradições da Igreja, a adesão à Escolástica, o apego às devoções populares, tudo enfim que constitui o arcabouço do edifício multissecular da Igreja de Cristo, e que lhe dá solidez e vida concreta entre o os homens.
Por isso, os modernistas:
- Põem todo o empenho em diminuir e enfraquecer o Magistério eclesiástico.
- Ostentam certo desprezo das doutrinas católicas, dos Santos Padres, dos Concílios Ecumênicos, do Magistério Eclesiástico.
- Declaram que 'o católico, não se importando com a autoridade, com os conselhos e com as ordens da Igreja e até mesmo desprezando as suas repreensões, tem direito e dever de fazer o que julgar mais oportuno para o bem da pátria.
- Apregoam que "devem ser transformadas as Congregações Romanas, e antes de todas a do Santo Ofício e do Índice"- que, como sabeis, deve zelar pela pureza da Fé e tem como Prefeito o próprio Papa.
- Desterram a "filosofia escolástica para a história da filosofia, entre os sistemas obsoletos (Este ódio à Escolástica é tão fundamental nos modernistas, que São Pio X deixa claro que "não há sinal mais manifesto de que começa alguém a volver-se para o modernismo do que começar a aborrecer a Escolástica")
- No estudo das Sagradas Escrituras, abandonam a interpretação dos Padres da Igreja e as normas do Magistério, para se aterem exclusivamente à crítica textual ou crítica interna, assim chamada.
- Clamam que se deve diminuir as devoções externas e proibir que aumente e procuram a todo transe desfazer as piedosas tradições populares
- Dizem que as virtudes ativas devem antepor-se as passivas e desprezam os trabalhos de ascese.
-Desejam mesmo ver suprimido do sacerdócio o sagrado celibato."
in corde Maria semper !
Sergio Velloso
Dökk Kamskjell
Onde não há Liberdade não há Educação de Verdade... reformas protestantes na Igreja de Roma???? Infelizmente as trevas das mentiras modernistas e protestantes são tão perniciosas que fazem tremer até mesmo as Igrejas mais Firmes por alguns instantes mas creio eu que São Pedro está de olho nesses problemas e ele está no Reino do Céu para interceder por todos nós que querem Crer nos Santos como …More
Onde não há Liberdade não há Educação de Verdade... reformas protestantes na Igreja de Roma???? Infelizmente as trevas das mentiras modernistas e protestantes são tão perniciosas que fazem tremer até mesmo as Igrejas mais Firmes por alguns instantes mas creio eu que São Pedro está de olho nesses problemas e ele está no Reino do Céu para interceder por todos nós que querem Crer nos Santos como eles realmente viveram na Antiguidade e na época Medieval da Monarquia de Deus. O Espírito Santo também não vai deixar que as mentiras dos protestantes ofusquem a Eternidade dos Santos então é preciso agora lembrar das Obras deles e continuar em frente pois esse é o Caminho Estreito mesmo e a Igreja pode tremer sim mas não vai desabar pois teve Bons Construtores.
Adriana Pereira likes this.
sergio velloso
Só para que , fiques afinado ,com a verdade sou Tradicionalista com muita Honra , esta igreja renovada nada tem a ver com a Igreja Católica , veremos agora a onde , as águas se dividiram , comessando por um documento histórico , que este funesto senhor , que para mim não é nada nem "bispo" nem coisíssima nenhuma, teve a falacia e se atreveu falar de quem segue , o Magistério sagrado da igreja , …More
Só para que , fiques afinado ,com a verdade sou Tradicionalista com muita Honra , esta igreja renovada nada tem a ver com a Igreja Católica , veremos agora a onde , as águas se dividiram , comessando por um documento histórico , que este funesto senhor , que para mim não é nada nem "bispo" nem coisíssima nenhuma, teve a falacia e se atreveu falar de quem segue , o Magistério sagrado da igreja , se bem que ele já recuou e disse que não deveria falar de outra igreja que não é a dele , se vê por ai que ele reconhece a sua falta de conhecimento , pois bem mas voltemos ao grande defensor, da fé porque depois disto não vale a pena estarmos conversando pois eu sou Católico e sera que , tu és ?? Nós aderimos de todo o coração e com toda a nossa alma à Roma católica, guardiã da fé católica e das tradições necessárias para a manutenção dessa fé, à Roma eterna, mestra de sabedoria e de verdade.

Pelo contrário, negamo-nos e sempre nos temos negado a seguir a Roma de tendência neomodernista e neoprotestante que se manifestou claramente no Concílio Vaticano II, e depois do Concílio em todas as reformas que dele surgiram.

Todas estas reformas, com efeito, contribuíram, e continuam contribuindo, para a demolição da Igreja, a ruína do sacerdócio, a destruição do Sacrifício e dos Sacramentos, a desaparição da vida religiosa, e a implantação de um ensino naturalista e teilhardiano nas universidades, nos seminários e na catequese, um ensino surgido do liberalismo e do protestantismo, condenados múltiplas vezes pelo magistério solene da Igreja.

Nenhuma autoridade, nem sequer a mais alta na hierarquia, pode obrigar-nos a abandonar ou a diminuir a nossa fé católica, claramente expressa e professada pelo magistério da Igreja há dezenove séculos.

‘Se ocorresse – disse São Paulo – que eu mesmo ou um anjo do céu vos ensinasse outra coisa distinta do que eu vos ensinei, seja anátema’ (Gal. 1, 8).

Não é isto o que nos repete hoje o Santo Padre? E se se manifesta uma certa contradição nas suas palavras e nos seus atos, assim como nos atos dos dicastérios, então elegeremos o que sempre foi ensinado e seremos surdos ante as novidades destruidoras da Igreja.

Não se pode modificar profundamente a lex orandi (lei da oração, liturgia) sem modificar a lex credendi (lei da Fé, doutrina, magistério). À Missa nova corresponde catecismo novo, sacerdócio novo, seminários novos, universidades novas, uma Igreja carismática e pentecostalista, coisas todas opostas à ortodoxia e ao magistério de sempre.

Esta Reforma, por ter surgido do liberalismo e do modernismo, está completamente empeçonhada, surge da heresia e acaba na heresia, ainda que todos os seus atos não sejam formalmente heréticos. É, pois, impossível para todo o católico consciente e fiel adotar esta reforma e submeter-se a ela de qualquer modo que seja.

A única atitude de fidelidade à Igreja e à doutrina católica, para bem da nossa salvação, é uma negativa categórica à aceitação da Reforma.

E por isso, sem nenhuma rebelião, sem amargura alguma e sem nenhum ressentimento, prosseguimos a nossa obra de formação sacerdotal à luz do magistério de sempre, convencidos de que não podemos prestar maior serviço à Santa Igreja Católica, ao Soberano Pontífice e às gerações futuras.

Por isso, cingimo-nos com firmeza a tudo o que foi crido e praticado na fé, costumes, culto, ensino do catecismo, formação do sacerdote e instituição da Igreja, pela Igreja de sempre, e codificado nos livros publicados antes da influência modernista do Concílio, à espera de que a verdadeira luz da Tradição dissipe as trevas que obscurecem o céu da Roma eterna.

Fazendo assim, com a graça de Deus, o socorro da Virgem Maria, de São José e de São Pio X, estamos convictos de permanecer fiéis à Igreja Católica e Romana e a todos os sucessores de Pedro, e de ser os ‘fideles dispensatores mysteriorum Domini Nostri Jesu Christi in Spiritu Sancto’. Amem. (cf. I Cor. 4, 1 e ss.)”

+ Marcel Lefebvre
21 de novembro de 1974
Dökk Kamskjell
E que mentiras seriam essas? Concordo que a modernidade prejudicou e muito a pesquisa Prática do que São Tomás de Aquino nos legou à séculos atrás, mas esse problema não incluí o Ecumenismo pois se não fosse por ele como as pessoas de outras Religiões poderiam ser Convertidas para a Religião Cristã? Nesse momento crítico as Conversões serão uma Benção para toda a Igreja, creio eu.