SALVAÇÃO é o nosso negócio só neste século. Meditações e leituras de Santo Afonso. (tradução pelo google) Uma coisa é necessária (Lucas x. 42). Não é necessário que deve ser rico ou honrado, ou no …More
SALVAÇÃO é o nosso negócio só neste século. Meditações e leituras de Santo Afonso. (tradução pelo google)

Uma coisa é necessária (Lucas x. 42). Não é necessário que deve ser rico ou honrado, ou no gozo de boa saúde, mas é necessário que deve ser guardado. Para este fim por si só que Deus nos colocou neste mundo, e ai de nós se não alcançá-lo!

I. De todas as nossas atividades não há nada mais importante do que a nossa salvação eterna, da qual depende a nossa felicidade ou miséria para a eternidade.

Uma coisa é necessário. Não é necessário que deve ser rico, honrado, ou no gozo de boa saúde, mas é necessário que deve ser guardado. Para este fim por si só que Deus nos colocou no mundo; e ai de nós se não alcançá-lo!

St. Francis Xavier disse que o único bem a ser obtido neste mundo é a salvação; e o único mal deve ser temida, a condenação. O que importa se somos pobres, ou desprezado, ou doentes? Se somos salvos, seremos felizes para sempre. Pelo contrário, o que ele aproveitar para ser grande, ou para ser monarcas? Se estamos perdidos, vamos ser infeliz por toda a eternidade.

Ó Deus, o que será de mim? I pode ser salvo, e eu também pode ser perdida! E se eu pode ser perdido, por que eu não resolver a aderir mais de perto a Ti?

Meu Jesus, tem piedade de mim. Eu vou alterar a minha vida. Dá-me Tua ajuda. Tu morreu para me salvar, e devo, não obstante, perder minha salvação?

II. Ter já feito o suficiente para assegurar a salvação? Será que já estamos seguros de não cair no inferno?

O que troca dará o homem por sua alma? (Matt. Xvi. 26). Se ele perder a sua alma, o que vai compensá-lo por sua perda?

O que não os santos feito para garantir a sua salvação? Como muitos reis e rainhas renunciaram a seus reinos e encerrar-se nos claustros! Como muitos jovens deixaram o país, e passaram a viver em desertos! Quantas virgens jovens tenham renunciado casamento com os grandes do mundo, para ir e dar suas vidas para Jesus Cristo! E o que estamos fazendo?

Ó meu Deus, o quanto tem Jesus Cristo fez por nossa salvação! Ele passou trinta e três anos de trabalho e de trabalho; Ele deu seu sangue e sua vida; e devemos, por nossa culpa, se perder?

Ó Senhor, eu Te damos graças por não ter me chamado para fora do mundo quando eu tinha perdido Tua graça. Se eu tivesse morrido então, o que teria sido de mim por toda a eternidade?

Deus deseja que todos sejam salvos: Ele qer que todos os homens sejam salvos. (1 Tim ii 4..). Se estamos perdidos, será inteiramente nossa própria culpa. E este será o nosso maior tormento no inferno.

Sta. Teresa diz que mesmo a perda de uma ninharia, de um ornamento, de um anel, quando isso aconteceu através do nosso próprio descuido, ocasiões nós o maior desconforto. O que é um tormento, então, é que vai ser para os condenados por ter deliberadamente perdido todas - suas almas, o céu, e Deus!

Ai de mim! a morte se aproxima; e o que eu fiz para a vida eterna?

Ó meu Deus, por quantos anos tem eu merecia habitar no inferno, onde eu não podia arrepender, nem Te amo! Agora que eu posso arrepender-se e amar-vos, vou arrepender e eu amo-Vos.

Leitura espiritual

I .-- A vantagem de um retiro FEITO EM solidão e no silêncio. *

Eu recebi sua última carta em que você me diga que ainda estão indecisos quanto ao estado de vida que você deve escolher, e que tenha comunicado ao seu Pastor o conselho que lhe dei - ou seja, para ir para o efeito para executar o exercícios Spiritual na casa do seu pai é dono do país - o disse o pastor respondeu que não era necessário ir lá para torturar seus cérebros durante oito dias em solidão, mas que foi o suficiente para que você possa participar do retiro logo teria de as pessoas em sua própria igreja. Agora, como sobre este ponto de fazer os exercícios que você novamente pedir meu conselho, é necessário que eu deveria te responder mais longamente, e mostrar-lhe o quanto maior o fruto dos Exercícios Espirituais é quando eles são realizados em silêncio, em algum aposentado lugar, do que em público, quando se é obrigado, durante o tempo de viver em sua própria casa e conversar com parentes e amigos, e tanto mais que, no seu caso, pois, como você escrever para mim, você tem em sua própria casa sem tranquila quarto para o qual você pode se aposentar.

Além disso, eu sou muito a favor de um retiro realizado na solidão, fechado longe do mundo, como eu sei que é a tal Retiro devo minha própria conversão e minha resolução para dar o mundo. Mais tarde irá sugerir-lhe os meios e as precauções a serem tomadas durante os Exercícios Espirituais a fim de colher a partir deles a fruta que você deseja. Peço-lhe, quando tiver lido esta carta a si mesmo, para dar-lhe a seu Rev. Pároco que ele possa lê-lo também.

Vamos, então, falar primeiro da grande benefício dos Exercícios Espirituais quando realizada na solidão, onde uma conversa com Deus só, e vamos ver a razão para isso.

As verdades da vida eterna, como o grande assunto de nossa salvação, o valor do tempo que Deus nos dá para que possamos acumular méritos para uma eternidade feliz, as obrigações sob as quais devemos amar a Deus por Sua infinita bondade e do imenso amor que ele tem para nós, as coisas --Estes e similares não são vistas com os olhos da carne, mas apenas com os olhos da mente. É, pelo contrário, certo de que, a menos que nosso entendimento representa a vontade do valor de um bem ou a grandeza de um mal, que nunca deve abraçar essa boa nem rejeitar o mal. E esta é a ruína dos que estão ligados a este mundo. Eles vivem na escuridão, e não ver a grandeza do eterno bem e do mal eterno, e seduzido pelos sentidos, eles se entregam ao prazer proibido e assim miseravelmente perecem.

Portanto, o Espírito Santo nos adverte que, a fim de evitar o pecado devemos manter diante dos nossos olhos as últimas coisas que estão para vir sobre nós; isto é, a morte, com a qual todos os bens desta terra vai chegar a um fim para nós, e o juízo divino, no qual teremos de dar a Deus uma conta de toda a nossa vida. Lembre-se o teu fim último e tu não deves! (Ecclus. vii. 40). E em outro lugar Deus diz: Oh, que seria sábio e entenderia e iria fornecer para o seu fim último (Deut xxxii 29..). Por que as palavras que Ele nos deseja entender que se os homens se consideram as coisas de outra vida, todos eles iriam certamente tomar cuidado para santificar-se, e não se expor ao perigo de uma vida infeliz na Eternidade. Mas eles fecham os olhos à luz e, portanto, permanecendo cegos, precipitar-se em um abismo do mal. É por isso que os santos sempre orou ao Senhor para dar-lhes luz. Ilumina meus olhos, que eu nunca dormir na morte (Sl. Xii. 4). Que Deus fazer com que a luz do seu rosto brilhar sobre nós (Sl. Lxvi. 2 ). Faça o caminho conhecido para mim que devo seguir (Ps. cxlii 8). Dá-me entendimento e vou aprender teus mandamentos (Sl. cxviii. 73).

Agora, a fim de obter essa luz divina devemos chegar perto de Deus. Vinde a ele e ser iluminado (Ps. Xxxiii. 6). Pois, como Santo Agostinho nos diz que, assim como não podemos ver o sol sem a luz do sol em si, por isso não podemos ver a luz de Deus, mas pela luz do próprio Deus. Esta luz é obtido nos Exercícios Espirituais; por eles chegamos perto de Deus, e Deus nos ilumina com a sua luz. Os Exercícios Espirituais nada mais do que se aposentar por tempo de relações com o mundo, e vou conversar com Deus somente dizer, onde Deus fala a nós por suas inspirações, e nós falamos com Deus em nossas meditações por atos de amor, por arrependendo-se dos pecados pelos quais temos desagradou-lhe, oferecendo-nos a servi-lo para o futuro de todo o coração, e por suplicando a ele para dar a conhecer a nós a Sua vontade, e dar-nos força para realizá-lo.

Santo Jó diz: Agora eu deveria ter descanso no meu sono com os reis e cônsules da terra que se constroem solidões (Jó iii 13.). Quem são estes os reis que se constroem solidões? Eles são, como diz São Gregório, aqueles que se levantam acima deste mundo, e retirar de seus tumultos para tornar-se apto para falar a sós com Deus. "Eles constroem solidões, isto é, separar-se tanto quanto possível a partir do tumulto do mundo, a fim de ficar sozinho e se tornar apto a falar com Deus."

Um dia, enquanto Sto. Arsenius estava refletindo sobre os meios que ele deve tomar para se tornar um santo, Deus fez com que ele ouvir estas palavras: Fuge! SILÊNCIO! immobiles! "Fly! Seja silencioso! E descansar!" Voar do mundo; fique em silencio; deixará de falar com os homens, e falar apenas com Me, e, portanto, descanse em paz e solidão. Em conformidade com isso, Sto. Anselm escreveu a um preocupado com muitas ocupações mundanas, que se queixaram de que ele não teve um momento de paz, e deu o seguinte conselho: "Deixe suas ocupações por um tempo, esconder-se dos seus pensamentos tumultuados, aplicar-se por um tempo para contemplar a Deus e descansar nEle: Dizei a Deus: Agora ensinar meu coração onde e como eu posso te buscar; onde e como eu pode achar Ti ". Palavras que são aplicáveis, cada um e todos, para si mesmo. Voar, diz que, por um breve período a partir dessas ocupações terrenas que tornam você está tão inquieto e resto em solidão com Deus. Dizer-lhe: Senhor, mostra-me onde e como eu pode achar Ti, para que eu fale a sós com Ti, e ao mesmo tempo ouvir as tuas palavras.

Deus fala, na verdade, aqueles que buscam a Ele, mas Ele não fala em meio ao tumulto do mundo. O Senhor não está na comoção do terremoto, como foi dito a Elias quando Deus o chamou à solidão. A voz de Deus, como é dito no mesmo lugar, é como o sopro de um ar suave, o que é pouco ouvido, e depois não pela orelha do corpo, mas pelo que é do coração, sem ruído e em um retiro doce. Este é exatamente o que o Senhor diz através de Oséias: Eu vou levá-lo para a solidão, e eu falarei ao seu coração (ii 14.). Quando o Senhor deseja chamar uma alma a Ele, Ele leva-lo para a solidão, longe de o constrangimento do mundo e as relações sexuais com homens, e não fala em palavras de fogo. A palavra de Deus é dito ser de fogo, porque derrete a alma, como o Esposo sagrado diz: Minha alma derreteu quando ele (meu amado) falou (Cant v 6..). …