pt.news
138

Francisco aceita ativista antifamília e pró-homossexual como embaixadora

O socialista primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, nomeou em dezembro sua anterior ministra da "Educação", Isabel Celaá, como embaixadora junto à Santa Sé. O Secretário de Estado do Vaticano confirmou a nomeação de zombaria na semana passada.

Celaá foi educada por jesuítas e se autodenomina "católica praticante". Ela quer que a Igreja permaneça nas sacristias e é a patrocinadora do projeto de lei LOMLOE sobre "educação", que promove a ideologia de gênero, doutrinação sexual e ecologismo, reduzindo a educação religiosa a opcional.

Sua lei foi amplamente criticada por pais, instituições e comunidade acadêmica que - evidentemente - NÃO foi incluída em nenhum diálogo para a redação, embora dois milhões de assinaturas se opusessem à polêmica lei.

Um porta-voz do movimento dos pais, Jesús Muñoz de Priego, chamou a nomeação de Celaá como embaixadora do Vaticano como algo “entre provocação e estupidez” – provocação do lado dos socialistas e estupidez do lado do Vaticano decadente.

Fotografia: Isabel Celaá, © Gobierno de Castilla-La Mancha, CC BY-SA, #newsUzvisbajpi