TRUQUES, MÁGICAS, FRAUDES...

TRUQUES, MÁGICAS, FRAUDES...

Um assunto que desperta muita curiosidade é o curandeirismo. Em todos os tempos da história da humanidade deparamos com homens que prometem “curas” quando todos os demais sistemas falham. A “cura” é atribuída a forças superiores, fator decisivo para engendrar tanta fé nesses métodos, visto que o homem, por sua natureza é religioso.

São muitas as reportagens sobre as famosas “operações espirituais”. O curandeiro mais famoso do mundo é Tony Agpaoa, das Filipinas. Entre os brasileiros, ocupou o primeiro lugar o já falecido Zé Arigó. Mais tarde Edson Queiróz, também já falecido, se dizia o substituto de Zé Arigó. Agora, estão sendo muito comentados Nero, Waldemar Coelho, Pato (de Jacarezinho/PR), João de Abadiânia (o João de deus), entre outros. Mencionamos estes como exemplos representativos do que tende a se repetir nas mais diversas regiões do Brasil, embora, como é claro, em escala mais modesta.

Aos cirurgiões “do além” são atribuídas as mais delicadas e difíceis operações: fazem incisões com os dedos, introduzem as mãos nelas e até retiram tumores. Uma vez acabada a operação, a cicatrização é instantânea.

Nossa opinião a respeito é bem simples: truque. E justificamos. Nunca se constatou em laboratórios universitários de Parapsicologia alguma dessas “operações espirituais”. Esses curandeiros se recusam a qualquer investigação em laboratório feita por especialistas. Só se prestam a reportagens feitas por pessoas que desconhecem o assunto. Aliás, selecionam os assistentes às suas “operações” em estado de transe. O CLAP – Centro Latino-Americano de Parapsicologia vem convidando, há bem mais de 20 anos, qualquer médium que realize “operações espirituais” para a reprodução das mesmas em seus laboratórios. Aliás, duvidamos que qualquer parapsicólogo sério e cientista queira pesquisar no local onde se efetuam tais “operações espirituais”. Lá não existem condições necessárias e suficientes de investigação.

Por outra parte, as fotografias e filmes que o CLAP vem analisando não deixam a menor dúvida de tratar-se de um truque dos mais antigos e bem conhecidos entre os parapsicólogos experimentados. As operações mostradas são realizadas de preferência sobre partes carnosas e moles, sobretudo no estômago. Apertando as mãos sobre essas partes, tem-se a impressão de as estar afundando no interior do estômago do paciente. O sangue e o “tumor”, como os saquinhos plásticos que os contém, não pertencem ao paciente. Estão escondidos entre as roupas do “operado” e posteriormente nas próprias mãos dos curandeiros. Apertando o estômago, formam-se rugas por onde escorre o sangue preparado, dando a impressão de incisões fotografadas isoladamente, mas sempre com as mãos do curandeiro apertando-as. Tiram-se os “tumores” – são vísceras de animais. O plástico é feitiço, recoberto de sangue parece tecido conjuntivo. É lógico que depois não aparecem as cicatrizes, pois não houve incisão.

Gostaríamos de ver incisões sem as mãos do médium comprimindo-as. E, sobretudo, gostaríamos que se deixassem analisar tais operações em laboratórios universitários de Parapsicologia, com aparelhos especializados, e não por curiosos ou jornalistas “escolhidos” por médiuns em transe. Não aceitamos o argumento de que alguns médicos ou “parapsicólogos” comprovaram as operações. É necessária uma investigação apurada e minuciosa em laboratórios universitários de Parapsicologia. Os olhos se enganam com a mágica e o ilusionismo.

Nas fotografias, um conhecedor das trapaças de curandeiros logo descobre os clássicos e antigos truques.

Só que estes truques, apresentados com um traje de operação transcendental, em que o médium incorporaria o espírito de um médico falecido, impressionam muito. Não só ao povo simples, mas também à chamada classe mais culta. Muitos sábios ficaram desconcertados vendo um médium extrair “tumores”!

Por Luiz Roberto Turatti, aluno do CLAP – Centro Latino-Americano de Parapsicologia, dirigido pelo revolucionário Prof. Dr. Padre Oscar González-Quevedo, S.J.

ESSE ARTIGO JÁ FOI PUBLICADO EM:

“Tribuna do Povo”, Araras, SP (Brasil), sábado, 13/08/1994;

“Opinião Jornal”, Araras, SP (Brasil), quinta-feira, 20/11/1997;

USINA DE LETRAS (usinadeletras.com.br/exibelotextoautor.php?user=TURATTI).

----------------------------------

“Fora da VERDADE não há CARIDADE nem, muito menos, SALVAÇÃO!” (Luiz Roberto Turatti).

#Charlatanismo #CLAP #Crendice #Curandeirismo #Demônio #EQM #Espiritismo #ETs #ExercícioIlegaldaMedicina #Exorcismo #Fantástico #Hipnose #IssoNonEcziste #Jesuíta #Mágica #Médium #Milagre #OEPNET #Óvnis #PadreQuevedo #Parapsicologia #Reencarnação #Religião #Superstição #TCI #Truque #TVP #Vaticano.