pt.news
251

Comissários de Francisco acabam de matar outro monastério

Seis irmãs Clarissas de Porto Viro recusaram um comissário do Vaticano e foram expulsas do seu monastério, relata LaNuovaBq.it (3 de dezembro). O monastério foi liderado pela Madre Maria Giuliana …More
Seis irmãs Clarissas de Porto Viro recusaram um comissário do Vaticano e foram expulsas do seu monastério, relata LaNuovaBq.it (3 de dezembro).
O monastério foi liderado pela Madre Maria Giuliana Ravagnan por 23 anos, até 2017. Desde os anos 1980, ela lutou para preservar a observância original da ordem. O Vaticano a apoiava.
As coisas mudaram com a eleição de Francisco. Em setembro de 2016, o bispo de Chioggia, monsenhor Andriano Tessarollo, fez uma visita apostólica, dizendo à Madre, ao final, que tudo estava bem.
Porém, vários meses depois, ela recebeu um decreto acusando-a de ser “autoritária”. O monastério foi colocado sob um comissário, a irmã Ivana Assolini. Ela suspendeu a Madre em agosto de 2017, abrandou as regras, reduziu as orações e vigiou todas as correspondências.
Súplicas a Francisco e ao prefeito da Congregação para os Religiosos, o cardeal João Braz de Aviz, ficaram sem resposta. Francisco nunca ligou para as irmãs.
Em dezembro de 2017, o Vaticano confirmou a suspensão …More