Tucho apoia a exigência: "Os homossexuais não arrependidos devem ser excomungados"

Tucho Fernández confirmou ao VaticanNews.va (23 de maio) que visitou o Papa copta Tawadros II e lhe disse que "partilha" os ensinamentos de uma declaração da Igreja copta de 7 de março.

Esta declaração considera os actos homossexuais "contrários à natureza humana criada por Deus". O texto é apoiado por muitas citações da Bíblia.

Eis dois extractos da declaração:

"Quanto à pessoa que cai no comportamento homossexual, ela é como os heterossexuais que caem no pecado de adultério/fornicação e precisam de um verdadeiro arrependimento. Ambos necessitam de um acompanhamento espiritual e psicológico contínuo. Este acompanhamento tem-se revelado eficaz contra as tendências homossexuais indesejadas. Quanto àqueles que optam por se reconciliar com as suas tendências homossexuais, se entregam a actos homossexuais, recusam tratamento espiritual e psicológico, e escolhem por sua livre vontade quebrar o mandamento de Deus, a sua condição torna-se pior do que a daqueles que vivem em adultério ou fornicação. Por isso, devem ser advertidos e afastados da comunhão até se arrependerem".

"A Igreja Ortodoxa Copta, no seu entendimento geral e abrangente, rejeita aquilo a que se chama perversão sexual e todos os tipos de práticas sexuais fora do quadro sagrado do casamento. Rejeita categoricamente a invocação da ideia de culturas diferentes para justificar as relações entre pessoas do mesmo sexo no âmbito daquilo a que se chama 'liberdade humana absoluta', que conduz à destruição da humanidade."

O mundo mau precisa de saber que Tucho Fernández apoia estas declarações.

Tradução de IA